RUAS DO BAIRRO : PAULO ANDRIGHETTI

PADRE ANDRIGHETTI (RUA)
Denominada pelo Decreto 2310 de 10 de novembro de 1953 Paulo Andrighetti nasceu em 1900. Foi um modesto operário que, através de esforço próprio, construiu o primeiro tear nacional. Faleceu vítima de acidente aéreo quando, a serviço de São Paulo, dirigia-se ao Rio de Janeiro para entendimentos com o governo federal sobre assuntos atinentes à indústria de tecelagem, no ano de 1930.Hoje falo de uma rua do bairro, cujo nome é em homenagem a um grande empresário do bairro.

PARI NA HISTÓRIA

Terminei de ler um livro bem interessante Histórias e Tradições da Cidade de São Paulo, de Ernani Silva Bruno, que meu irmão Jairo me presenteou há algum  tempo.

Nele se observam  alguns tópicos sobre o Pari. Cita que foi realizado um Recenseamento em  1765 e que o nosso bairro era habitado por gente bem humilde, 72 pessoas concentradas em 14 casas que em sua maioria se ocupavam da pesca.

Já no início do século XIX , escreve ao falar  que o botânico e viajante francês Saint Hilaire fez uma viagem de São Paulo ao Rio de Janeiro nessa época pela chamada Estrada Geral , hoje Avenidas Rangel Pestana e Celso Garcia, dizendo que o lugar era aprazível e que num determinado ponto da várzea do Tamanduateí , dois braços se abriam . Um à esquerda que se chamava Estrada do Pary, passando pelas hoje denominadas ruas do Gasômetro e Monsenhor Andrade. O outro braço se abria em direção ao Morro da Moóca.

O Pary nessas centenas de anos como veem ,sempre tem muitas histórias para contar e eu estou aqui há vários anos para transmiti-las, com todo o prazer .

Jayme Antonio Ramos