HISTÓRIAS DO PARI – CAP. 57 -O RÁDIO NO PARI

listano da minha meninice.

Na minha casa, minha mãe era ouvinte assídua nas tardes , do Programa Manoel de Nóbrega, mais tarde Programa Sílvio Santos, que trazia comédia, aventura , música ao vivo e no fim do programa , com a bela canção Meditação, da ópera Thais de Paul Massenet , a oração da Ave Maria , com os comentários do cronista Pedro Geraldo Costa. Isto na rádio Nacional de S. Paulo.

Na hora da janta, havia um programa de música portuguesa, na rádio Record, A Maior, com um locutor de nome Nuno Madeira, que falava bem rápido. No empório, o meu pai ouvia um programa portugues com um locutor do Pari o Júlio Pereira, cujo programa ficou no ar, por mais de 60 anos. Meu pai ouvia tambem um programa de tango com o famoso Ricardo Dias.

Famoso pelo programa que ele tinha que irradiava as extrações da Loteria Federal, com aquela sua voz típica e onde perguntava ao seu companheiro de rádio o  Nestor Pais, fale Nestor é bicho de pena ou bicho de pelo?

O Adoniram Barbosa , sextas-feiras à noite na Record no programa do Oswaldo Moles e acompanhado da Maria Tereza, “História das Malocas”, em seguida O crime não compensa, com Drt. Leite de Barros.

A Bandeirantes com os programas esportivos, Você pergunta e a Bandeirantes responde, o Fiori Gigliotti com o Cantinho da Saudade, onde homenageava um jogador dizendo que ele está incrustado na ternura e na sinceridade do nosso… Cantinho da Saudade.

Na casa da minha avó Deolinda ouvia-se as novelas da rádio São Paulo, aos sábados e domingos na hora do almoço, Teatro Manoel Durães, com o linguajar do antigo teatro , com forte sotaque portugues e a música Papai Pernilongo fazendo o prefixo do programa.

E as irradiações esportivas com a célebre música da Cadeia Verde Amarela norte e sul do país com a voz sensacional de Edson Leite, na Record o eterno sampaulino Geraldo José de Almeida com o mata no peito , baixa na terra. A rádio Panamericana, hoje Jovem Pan, a emissora dos esportes, com os programas dos clubes e com o seu célebre e até hoje prefixo. Tinha outro ainda

que falava Pan paranpanpan, pan paranpanpan, paranpanpanamericana é box, futebol, luta romana…salve o Corinthians, o Santos,o  São Paulo tricolor, salve o Ypiranga e o bravo pelotão do interior. Salve o Palmeiras , as duas Portuguesas , Nacional e as equipes vencedoras da gloriosa Copa Mundial !

Os noticiários com o Tico -tico, o Carlos Spera ( do Pari ), o Matutino Tupi, com o Coripheu de Azevedo Marques, cujo prefixo é o que o Milton Neves usa hoje nos seus programas e a cada pouco ele falava Não percam a sua condução,são tantas horas. O Repórter Esso na rádio Tupi.

As minhas  investidas à noite nas ondas curtas, onde descobri a BBC em portugues, A Voz da América, a rádio Central de Moscou.

Enfim, o imaginário da gente voa alto e o rádio contribuiu muito com isso. O rádio , o eterno companheiro, no carro, no banho , no café da manhã, em todas as horas .

JAYME ANTONIO  RAMOS

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s