UM MINUTO COM FREI ALMIR

Vivenciando a Fraternidade Franciscana

Certamente um dos mais profundos  textos formativos preparados  pelo Secretariado Geral para a  Formação e os Estudos da OFM  é  um subsídio para a formação  permanente dos frades  sobre o  Capítulo 3º  das Constituições Gerias.  Ele leva o sugestivo  titulo de  “Todos vós sois irmãos”.  Frei  Giacomo Bini, saudoso Ministro Geral da época, apresentou o documento com a data de  16 de janeiro de 2002. O texto é simples, profundo, direto.  Transcrevemos, nesta Revista Eletrônica, uma breve página que aborda a tarefa da fraternidade, um texto com características antológicas  (p. 55).

05-630

A Fraternidade franciscana, em sua pequenez e minoridade, é também uma grande tarefa, porque nossa vocação pretende atingir metas que vão além do controlável. Homens como os outros, mas chamados a ser  irmãos; frágeis e fracos como os outros, mas chamados a viver  partindo da promessa do “Onipotente”, enraizados nesta terra, mas chamados à utopia do Reino, que é história e meta-história; enraizados numa Fraternidade concreta, e todavia abertos à  grande Fraternidade  constituída por todos os irmãos do mundo inteiro, vivendo uma história simples, e ao mesmo tempo abertos  à história da salvação  que Deus quer realizar; limitados como os outros pobres, mas completados pela presença de tantos irmãos  que tornam possível a  Fraternidade; prestando serviços por vezes insignificantes  e sendo ao mesmo tempo luz e força do Evangelho  para quantos contemplam esta comunhão de irmãos; desprovidos e despojados de força, mas com intenção de ser  fermento de Fraternidade  no mundo para os menos favorecidos; enviados ao mundo como irmãos, mansos e pacíficos  diante das adversidades e  forças contrárias, mas com o objetivo de ser anúncio da paz messiânica que o Senhor Jesus nos trouxe.

E além disso esta profissão se amplia, porque ser irmão não é questão de aprendizado ideológico-intelectual, mas questão de coração, de um coração capaz de ter os mesmo sentimentos  de Cristo Jesus  (cf. Fl 2,5), de um coração de amar e de dar a vida pelos irmãos. E todos sabemos por experiência que esta aprendizagem é algo que nunca acaba, pois quando pensarmos ter alcançado a  meta, numa linguagem paulina,  surpreendemo-nos com a experiência do “velho homem”, um homem  com o “espírito da carne”, como Francisco muitas vezes repete, egoísta, violento, “maior”, selecionador, juiz do irmão… e, por isso, é preciso recomeçar.

Todos vós sois irmãos
Ordem dos Frades Menores
Cúria generalícia
Roma 2004, p. 55

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s